terça-feira, 19 de maio de 2015

Estrela do Norte vai lutar por reabilitação no Amazonense de Futsal Sub-20 feminino 2015

O Estrela do Norte estreou com derrota no Campeonato Amazonense de Futsal Sub-20 Feminino 2015. Após abrir o placar com um gol contra da goleira Rayane, o time da Zona Leste de Manaus viu o São Raimundo virar o placar para 2 a 1, gols da camisa 10 Stefany Soares, a “Bebê”, no final do segundo tempo. A partida aconteceu na noite desta segunda-feira, 18 de maio, no ginásio Renné Monteiro.

Apesar da derrota, a goleira Lenice levou o troféu de melhor jogadora do jogo. O prêmio é uma homenagem da Federação Amazonense de Futebol de Salão (FAFs) e será concedido em todas as partidas do campeonato.

Lótus e Rock.Com no Porão do Alemão

Uma noite de shows conduzida pelas bandas amazonenses Lótus e Rock.Com promete agitar a quarta-feira (20) no Porão do Alemão, localizado na estrada da Ponta Negra. O repertório será composto por grandes nomes do rock and roll nacional e internacional.

Primeira atração da noite, a Lótus promete entoar hinos do rock de ícones como Aerosmith, Iron Maiden, Metallica, Megadeth, Van Halen, Skid Row, Pantera, AC/DC, System of a Down e outros. Criada em meados de 2012, a banda composta majoritariamente por mulheres é um dos grandes destaques da noite manauara.


Logo depois a Rock.Com assumirá o palco com um “setlist” voltado para o pop rock internacional. O grupo dará uma roupagem diferenciada aos sucessos de bandas como U2, Coldplay, Pearl Jam e Maroon 5. Os ingressos para os shows serão vendidos na bilheteria do Porão. Mais informações ou reservas de mesas, somente no telefone 98127-0439.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Artesão tem documento para inclusão e renda

Mãos de ouro

Com as digitais da capacidade produtiva e como chave para abrir o mercado de consumo no atacado e varejo, a Carteira Nacional do Artesão, é o documento de identidade de quem exercita esta atividade como função profissional ou de simples sobrevivência no fomento da renda familiar.

O documento é expedido pela Secretaria de Estado do Trabalho – SETRAB, através do seu braço executivo, o Programa do Artesanato Amazonense, mediante alguns critérios de identificação, teste de capacitação e avaliação documentação, adicionados a orientações técnicas sobre coleta e beneficiamento da matéria prima e acesso ao documento fiscal, emitido pela Secretaria de Estado do Fazenda – SEFAZ, depois da habilitação que pode ser acessada pela internet.

Com recepção nos balcões de atendimento na sede da Secretaria, na avenida Joaquim Nabuco, 919, ou através de mutirões nas entidades representativas de grupos de produtores, a SETRAB emite a Carteira e faz a entrega do documento, quando realiza uma revisão do conteúdo do uso da identidade, incluindo os conceitos para acesso à Nota Fiscal eletrônica, da qual o Amazonas foi pioneiro.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Luz que se apaga

Tiago Gomes sempre foi, entre os colegas de escola, no colégio Dom Bosco, onde estudou desde as primeiras letras, até a faculdade Ciesa, onde formou-se bacharel, e nas lides jurídicas exercendo a advocacia por 5 anos, um líder por natureza, um companheiro de todas as horas e um amante do futebol com ingrediente intrínseco de sua personalidade.

Sempre com a camisa 10, que não abria mão, armador dos bons que dão o ritmo ao jogo, alimentam os companheiros no ataque e ajudam na proteção na defesa, Tiago Gomes foi o destaque no Torneio Inicio dos Advogados, na tarde de domingo, dia 19, seu time, o Revisão Criminal chegou a final e foi um dos destaque.


Apressado por força do trabalho, também uma paixão que seguia com disciplina e zelo, Tiago Gomes chegou feliz em casa, mudou de roupa e se apresentou no trabalho na Eletrobrás, onde estava escalado no plantão da noite, mas não chegou ao amanhecer e faleceu de ataque cardíaco às 21 horas, em plena atividade.



Thiago Gomes tinha 27 anos, uma carreira promissora, uma familiar terna e afetuosa e uma rede de amigos fraterna e sua passagem foi um duro golpe para todos, que não conseguiam esconder a dor durante o velório, realizado no auditório da OAB, como do próprio presidente Simonetti e de colegas de colégio, faculdade, trabalho e futebol como Luís Felipe, Tiago Jonatas, Alberto Andrade e Vitor Mota, entre milhares que levaram, como prova de ternura, o silencio da dor reprimida e os olhos apertados fechando os canais de lágrimas.


Pagar com o peso do próprio nome foi o preço cobrado ao time Contestação por inscrever como candidata ao concurso de Musa, no terceiro campeonato de futebol dos advogados a bela jovem Joicimara Nascimento que, na escolha dos jurados por critérios  selecionados, foi projetada em primeiro lugar.

No entanto aqui começa o imbróglio de dar água na boca aos advogados, juristas e estudiosos da ciência da aplicação das leis: a jovem é estudante de educação física e, mesmo trabalhando em um escritório de advocacia local, segundo os requisitos do concurso, não faz parte do “mundo jurídico”, o que significa dizer, trocado em miúdos, que está fora, sobrando a vaga para o segundo lugar e abrindo a sequencia de remédios jurídicos para  evitar sequelas futuras na jurisprudência pois advogado que se preza não perde a oportunidade de achar uma brecha para inserir um argumento na fertilidade de argumentos acadêmicos.

Mas outro contexto para ampla discussão se abre: o segundo lugar foi preenchido por duas candidatas, possibilitando uma decisão esdrúxula que só não vai para os tribunais superiores porque no caso só existe um, este presidido pelo advogado e juiz Luiz Alberto e composto por mais 4 integrantes, responsáveis por todas as decisões, seja dos pernas de pau dos times, sejam das pernas torneadas das candidatas a Musa.